sexta-feira, 14 de julho de 2017

Você está cansada de ser a “poderosa”?



Um clipe está fazendo sucesso nas redes sociais. É a versão que A Escola do Amor fez da música “Loka”. Na letra original, as cantoras orientam uma mulher que sofre por amor a ir para a balada, beijar muito e “ficar louca” para esquecer o ex-namorado. Já na paródia da Escola do Amor, a letra mostra as consequências que essa atitude pode acarretar. Assista ao vídeo abaixo:
O que é “curtir”
Os apresentadores Renato e Cristiane Cardoso, durante o programa The Love School – A Escola do Amor, explicaram que não existe problema algum em ser solteiro. Entretanto, eles utilizaram o vídeo para alertar às pessoas que pensam que a felicidade amorosa está em “ficar” com várias pessoas, sem qualquer compromisso. Essa não é uma atitude inteligente e é isso o que a paródia mostra.
As mulheres “falam assim: homem é cafajeste, não presta, é tudo igual”, conta Cristiane. “Mas elas fazem o mesmo”. Para ela é preciso entender a diferença entre “o que é valorizar e o que é não valorizar. Eu sei o que é perder tempo e o que é ganhar tempo. A música está ali falando com as mulheres que estão perdendo tempo fazendo uma coisa que não está funcionando para elas. A idade está avançando e não está funcionando. ”
De acordo com a explicação feita durante o programa, muitas mulheres seguem acreditando que, mesmo sendo “baladeiras”, elas têm chance de encontrar um namorado sério. Infelizmente, os homens encontrados nesse tipo de lugar não querem compromisso algum, o que acaba ferindo e frustrando as moças.
Essa mulher, “como a maioria, pensa assim: eu quero arrumar um namorado, eu quero arrumar um relacionamento, eu quero uma família, eu vou lá para balada para conhecer pessoas”, afirma Cristiane. “Ela não imagina que ela está perdendo o tempo dela, que ela está indo num lugar em que ela só vai se machucar, se frustrar. Porque cada vez que um rapaz só a usa numa noite e não liga para ela no dia seguinte é mais uma frustração entrando ali na coleção de frustrações. E aí ela vai criando uma ideia muito errada de todos os homens na face da Terra por causa desses homens que ela encontrou lá na balada”.
A sociedade prega que esse tipo de comportamento é “curtição”, mas Cristiane discorda. Afinal, “curtir” significa aproveitar algo que faz bem. Quando as mágoas das baladas se acumulam umas em cima das outras, devorando o tempo de mulheres que querem um casamento, mas não sabem onde encontrá-lo, não há “curtição”, há apenas dor.
“Todos nós precisamos, de tempo em tempo, reavaliar as nossas atitudes, as nossas decisões, as consequências dos nossos atos, se nós estamos colhendo aquilo que temos plantado e se esse fruto é o que a gente quer, o que a gente esperava quando plantou a semente. Todos nós precisamos fazer isso”, orienta Renato. “Se você está cansado, cansada, de ser a poderosa, o poderoso, a pegadora, o pegador, pega todos, pega todas, mas no fim ficar sozinho, então a Terapia do Amor é para você!” Participe da Terapia do Amor, que acontece na Universal, e saiba onde é possível começar verdadeira a construção de uma família feliz.


Por Andre Batista 

Nenhum comentário:

Postar um comentário